Publicações

Preços das casas de luxo em Lisboa já superam Madrid, Barcelona e Dubai

Preços das casas de luxo em Lisboa já superam Madrid, Barcelona e Dubai


Valor do metro quadrado ronda os 10 mil euros e já está ao mesmo nível de cidades como Amesterdão e Miami. Estudo da consultora imobiliária Savills aponta para uma subida de entre 6% a 7,9% para 2020. O valor do preço por metro quadrado das habitações de luxo em Portugal já ultrapassam os registados em Madrid, Barcelona, mas também no Dubai, Emirados Árabes Unidos, e na Cidade do Cabo, África do Sul, rondando em território nacional, os 10 mil euros/m2 em 2019. Por outro lado, este valor já coloca Portugal ao mesmo nível de cidades como Amesterdão e Miami. Os dados ...Continuar a Ler


Continuar a Ler


Avaliação bancária de casas soma e segue: chega aos 1.330 euros por m2 em janeiro

Avaliação bancária de casas soma e segue: chega aos 1.330 euros por m2 em janeiro


O valor médio a que os bancos avaliam as casas em Portugal para efeitos de concessão de crédito à habitação está a subir há quase três anos, desde abril de 2017. Em janeiro de 2020 fixou-se nos 1.330 euros por metro quadrado (m2), mais nove euros (0,7%) que no mês anterior e mais 104 euros (8,5%) que no mesmo mês do ano passado. Trata-se de um novo máximo histórico, pelo menos desde que o Instituto Nacional de Estatística (INE) tem dados, janeiro de 2011. É no Algarve que o valor médio de avaliação bancária é mais elevado (1.742 euros por m2 em janeiro de 2020), seguindo-se a Área Metropolitana de Lisboa (1.650 ...Continuar a Ler


Continuar a Ler


Portugal e Espanha vão continuar a ser atrativos para os investidores em imobiliário - mas porquê?

Portugal e Espanha vão continuar a ser atrativos para os investidores em imobiliário - mas porquê?


Especialistas respondem, argumentando sobre as mais-valias da Península Ibérica num contexto de negócios internacionais. Portugal e Espanha têm vivido, na última década, um grande impulso do mercado imobiliário e um significativo volume de investimento em todos os segmentos, que tem alimentado a economia ibérica. E 2020 vai manter-se na mesma linha, segundo antecipam altas vozes do setor a nível internacional. "Os dois países vão continuar a ser atrativos para os investidores em várias frentes", defende Ignacio Martínez-Avial, General Manager do BNP Paribas Real Estate Spain. E, de forma mais taxativa, o CEO da EPRA (European Public Real Estate Association), Dominique Moerenhout, declara que a Penísula Ibérica "tem os investidores à espera para ...Continuar a Ler


Continuar a Ler


Reabilitação urbana: carteira de encomendas cresce 4,5% num ano

Reabilitação urbana: carteira de encomendas cresce 4,5% num ano


Nível de atividade manteve-se estável em novembro face ao mesmo mês do ano passado, tendo aumentado apenas 0,2%. Em novembro, o nível de atividade da reabilitação urbana manteve-se estável face ao registado no mesmo mês do ano passado, tendo aumentado ligeiramente (0,2%). Já a carteira de encomendas aumentou 4,5% em termos homólogos. Em causa estão dados da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN). Segundo o Barómetro da Reabilitação Urbana da AICCOPN, “na produção contratada, ou seja, o tempo assegurado de laboração a um ritmo normal de produção, estima-se um prazo médio ponderado de 7,5 meses”. Trata-se de um valor ligeiramente inferior ao verificado ...Continuar a Ler


Continuar a Ler


Como renegociar com o banco o crédito à habitação em caso de incumprimento

Como renegociar com o banco o crédito à habitação em caso de incumprimento


A vida por vezes complica-se e garantir os pagamentos a tempo e horas deixa de ser possível. Mas no caso da prestação da casa o incumprimento pode significar um verdadeiro problema - como a perda do imóvel ou a exigência por parte do banco da totalidade do empréstimo ainda em dívida. E saber renegociar é fundamental. Hoje traduzimos por miúdos em que consiste o incumprimento e a renegociação dos contratos de crédito à habitação. Este é o 17º artigo da rubrica semanal "Descomplicar a linguagem do crédito à habitação", preparada pela Deco para o idealista/news. E vamos traduzir por miúdos os termos "incumprimento" (art.º 27º do DL 74-A/2017) "renegociação" (art.º ...Continuar a Ler


Continuar a Ler


Franceses continuam a ser os estrangeiros que mais imóveis compram em Portugal

Franceses continuam a ser os estrangeiros que mais imóveis compram em Portugal


Seguem-se britânicos e brasileiros, alemães e chineses, segundo dados da APEMIP. Os franceses são os estrangeiros que mais investem em Portugal na compra de imóveis, uma tendência que se tem mantido nos últimos tempos e que se voltou a verificar no primeiro semestre de 2019. Entre os investidores internacionais, os gauleses têm uma quota de 21%. Seguem-se na lista cidadãos do Reino Unido e Brasill (18% em ambos os casos), da Alemanha (9%) e da China (7%). Em causa estão estimativas apuradas pelo Gabinete de Estudos da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP). Nacionalidade Quota de mercado entre os estrangeiros França 21% Reino Unido 18% Brasil 18% Alemanha 9% China 7% “Os franceses continuam no ...Continuar a Ler


Continuar a Ler

Apresentar 7 a 12 de 30 registos encontrados